Governo de Goiás promove melhorias e ações de segurança de barragens no Vão do Paranã

Medidas visam fortalecer a infraestrutura hídrica do Nordeste goiano, garantindo a produção de alimentos por meio da agricultura irrigada

Com o objetivo de levar mais benefícios em infraestrutura hídrica para a Região Nordeste do Estado, o Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), coordena o projeto de engenharia de recuperação da Barragem Paranã, localizada na divisa dos municípios de Formosa e São João d’Aliança, região denominada Vão do Paranã. A obra foi construída com o intuito de fomentar a produção agrícola irrigada na região, que é considerada a mais carente do Estado. Ao todo, a barragem conta com 1.650 metros de extensão de aterro e uma capacidade de armazenamento de 195 milhões de metros cúbicos de água. Anualmente, a estrutura atende 13 mil hectares com cultivo de arroz irrigado, o que representa mais de 80% da produção goiana.

Para garantia da segurança, a barragem pertence ao Estado de Goiás e está sob gestão da Seapa, que hoje possui apoio técnico da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), empresa pública brasileira, destinada ao fomento do progresso das regiões ribeirinhas dos rios São Francisco e Parnaíba e de seus afluentes. 

Mais estrutura
O sistema é composto, ainda, pela Barragem Porteira, que já foi construída e possui capacidade de armazenamento de 30 milhões de metros cúbicos. Para compor o sistema, será construída uma terceira estrutura, a Barragem Extrema, que terá capacidade de armazenamento de 95 milhões de metros cúbicos. "O Governo de Goiás entende a necessidade de levar infraestrutura para todas as regiões do Estado, contribuindo para a ampliação da produção agropecuária goiana. É papel do governo criar políticas públicas que apoiem os produtores e, ao mesmo tempo, gere renda e desenvolvimento para as famílias goianas", afirma o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Carlos de Souza Lima Neto.

O Governo de Goiás já desenvolve também Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) para a criação de um Arranjo Produtivo Local (APL) de Fruticultura na região, o que beneficiará mais de quatro mil famílias que se encontram assentadas pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), divididos em mais de 10 assentamentos. 

Benefícios
As estruturas são fundamentais para garantir a produção por meio da agricultura irrigada na região e também propiciar a piscicultura. Neste ano, iniciou-se a produção de tilápia, pintado e surubim em 10 hectares de tanque escavado na Barragem Porteira. "A atividade iniciou nesse ano e a expectativa é que haja uma ampliação entre outros assentados. As barragens contribuem significativamente para incrementar a produção local e com a finalização das novas etapas do sistema, beneficiarão muitas outras famílias da região", afirma o superintendente de Engenharia Agrícola e Desenvolvimento Social da Seapa, José Ricardo Caixeta Ramos.

Vale lembrar que tanto a barragem Porteira quanto a Paranã fazem parte do projeto de irrigação de Flores de Goiás, que cobre uma área de 13 mil hectares de lavoura de arroz irrigados, consorciados com pecuária de corte, além de soja irrigada e milho, junto a produtores e famílias assentadas nos municípios de Flores de Goiás, Formosa e São João d'Aliança. As barragens são responsáveis pelo armazenamento e distribuição da água necessária para a condução das atividades agropecuárias do projeto. A iniciativa busca levar infraestrutura hidroagrícola para a região Nordeste de Goiás, viabilizando a produção irrigada com melhoria da economia da região, considerada uma das mais carentes do Estado.

Comunicação Setorial da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa)

Comunicação - Contatos da Seapa, Agrodefesa, Ceasa Goiás e Emater
Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa): (62) 3201-8925
Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa): (62) 3201-3546
Centrais de Abastecimento do Estado de Goiás (Ceasa Goiás): (62) 3522-9000
Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater): (62) 3201-8767