Produção de bioinsumos é alternativa para produtor goiano, diz Caiado em live com participação da ministra da Agricultura

Projeto do Governo de Goiás, apresentado na Assembleia Legislativa, ganhou destaque no evento on-line, realizado nesta terça-feira (06/04), pelo Sistema Faeg Senar. Ministra Teresa Cristina reconhece pioneirismo goiano na iniciativa. Secretário Antônio Carlos de Lima Neto cita papel central de Caiado: “Sempre nos delegou a missão de ser referência nas políticas públicas de fortalecimento do setor agropecuário” 

O projeto de lei que institui o Programa Estadual de Bioinsumos em Goiás ganhou destaque na live Bioinsumos – A Tecnologia em Prol da Sustentabilidade, promovida pelo Sistema da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás - Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Faeg Senar), nesta terça-feira (06/04). “Estamos dedicados a poder expandir essa técnica e, cada vez mais, mostrar uma produção sustentável em nosso Estado”, afirmou o governador Ronaldo Caiado, ao defender que o bioinsumo é uma alternativa para o produtor goiano. 

Enviada à Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), em março deste ano, a proposta foi preparada pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e visa estabelecer políticas públicas eficientes para ampliar e fortalecer a adoção de práticas para evolução do setor agropecuário, com expansão da produção, desenvolvimento e utilização de bioinsumos e sistemas de cultivos sustentáveis. 

Na avaliação da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Tereza Cristina, Goiás tem alinhamento com as diretrizes do Programa Nacional de Bioinsumos. “Um regramento que guia e promove um acompanhamento profissional, protocolos para a produção, capacitação e treinamento, aumentando a eficiência, qualidade, segurança e a sustentabilidade no uso dos bioinsumos”, assinalou.  

A proposta do governo goiano prevê diferentes diretrizes estratégicas como pesquisa, processos e tecnologias; comunicação e cultura; desenvolvimento de cadeias produtivas; e inteligência e sustentabilidade. “Goiás tem sido referência nos maiores projetos do mundo em recuperação ambiental”, frisou Caiado.

O titular da Seapa, Antônio Carlos de Souza Lima Neto, demonstrou entusiasmo com o projeto. Ele informou que o texto foi elaborado baseado em fundamentos científicos. “Estamos otimistas com tudo que está sendo construído”, ressaltou. O secretário também citou o papel do governador Ronaldo Caiado na iniciativa. “Sempre nos delegou a missão de colocar nosso Estado como referência nas boas práticas e na condição de políticas públicas de fortalecimento do setor agropecuário”, relatou.

Anfitrião da live, o presidente do Sistema Faeg Senar, deputado federal José Mário Schreiner, enalteceu o pioneirismo do governo estadual. “Goiás, com apoio de todos e capitaneado por vossa excelência [Ronaldo Caiado], será referência em bioinsumos no Brasil”, projetou.

Mercado
Segundo expôs a ministra Tereza Cristina, o uso de bioinsumos vem crescendo globalmente em uma taxa de 15% ao ano. Já o Brasil apresenta uma taxa de aumento de 28% no segmento de proteção de plantas. Em 2020, o país bateu o recorde de produtos fitossanitários de base biológica registrados. Foram 95 defensivos agrícolas biológicos de baixo impacto. “Com isso, já temos mais de 400 produtos biológicos de baixo impacto disponíveis para os agricultores”, sublinhou. 

Também participaram da live o chefe-geral da Embrapa Arroz e Feijão, Elcio Guimarães; o presidente do Conselho Estratégico do Programa Nacional de Bioinsumos do Mapa, Alessandro Cruvinel; e o representante do Grupo Associado de Agricultura Sustentável (GAAS), Paulo Roberto Bufon.

Secretaria de Comunicação - Governo de Goiás

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.