Equipes da Seapa visitam municípios do Norte e Nordeste de Goiás para avaliar o impacto das chuvas na produção agrícola da região

Foco é verificar a situação, especialmente junto aos agricultores familiares, para definir estratégias que poderão ser adotadas para auxiliar as famílias rurais que tiveram prejuízos. Além desse trabalho, os profissionais da Secretaria de Agricultura continuam a ação de atendimento e de entrega de mantimentos às comunidades atingidas pelas chuvas fortes na região

A equipe da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), que integra a força-tarefa do Governo de Goiás no Norte e Nordeste do Estado, está visitando os municípios atingidos pelas fortes chuvas, que caem na região há três semanas, para verificar a situação de produtores rurais, especialmente da agricultura familiar. A intenção é entender quais foram os prejuízos e traçar estratégias que serão adotadas, de forma conjunta entre Estado e municípios, para ajudar as famílias rurais.

Um dos municípios visitados é Flores de Goiás, que fica a 440 quilômetros de Goiânia, na região Nordeste do Estado. O local é um dos principais produtores de arroz irrigado de Goiás e possui vários assentamentos familiares. Segundo o prefeito de Flores de Goiás, Altran Lopes, o município é um dos mais castigados pelas chuvas das últimas semanas. “Não é uma situação normal e pegou todos os produtores, do grande ao pequeno, despreparados. Teve gente que perdeu toda lavoura, seja de quiabo, abóbora, mandioca e até a pastagem para pecuária. Só para exemplificar, um produtor de arroz teve prejuízo com a perda de 100 mil sacas de arroz”, destaca. Ele reforça ainda que os alagamentos causaram transtornos na logística, por meio de problemas em estradas, pontes e bueiros. “Agora, é esperar amenizar as chuvas e verificar todos os prejuízos”.

O superintendente de Produção Rural Sustentável da Seapa, Donalvam Maia, que está há mais de 20 dias na região acompanhando a situação das famílias atingidas pelas fortes chuvas, enfatiza que será feito um trabalho para dimensionar e entender quais foram os danos nos municípios. “Já é visível, em Flores de Goiás, por exemplo, que vários produtores tiveram perdas nas lavouras de arroz, tanto na colheita quanto no cultivo, além de áreas que estavam sendo preparadas para novos plantios. Apesar de ser cultivo irrigado, embaixo d´água, esses produtores tiveram perdas, porque não conseguiram colher o arroz”, relata. Donalvam Maia acrescenta que, agora, é preciso acompanhar e averiguar a situação para, então, traçar estratégias de apoio e verificar políticas públicas que possam contribuir para a retomada econômica. 

Superintendente Donalvam Maia verifica os locais de produção agrícola em Flores de Goiás

Força-tarefa
Assessores e profissionais da Seapa integram as equipes da força-tarefa do Governo de Goiás, que estão no Norte e Nordeste de Goiás, para levar atendimento e mantimentos às famílias e comunidades atingidas pelas chuvas intensas na região. O superintendente Donalvam Maia informa que a situação, em alguns locais, é crítica, já que muitas pessoas estão isoladas, sem acesso às cidades. “E sem comida e bebida. Por isso, é importante esse apoio do Governo de Goiás, juntamente com as prefeituras e até sociedade civil, para garantir segurança alimentar às famílias. Estamos com uma base em Teresina de Goiás, que dá suporte aos municípios impactados pelas chuvas, de onde saem os mantimentos que estão sendo entregues, como cestas de alimentos, cobertores, roupas, água potável e até filtros de barro”, relata.

Ele informa que são áreas com dificuldade de acesso, sendo que em algumas só é possível chegar de camionete traçada, barco ou helicóptero. “Depende muito do tempo também, porque são locais com alagamento e intransitáveis. Esperamos melhoria do tempo, que deve ocorrer nesses próximos dias, para chegar mais fácil às comunidades”. Além dos mantimentos, as equipes, especialmente do Corpo de Bombeiros, estão conseguindo prestar atendimento de saúde às pessoas isoladas, inclusive fazendo chegar vacinas de Covid19 e Influenza às comunidades atingidas pelas chuvas. “É um trabalho integrado de várias pastas do governo, que tem trazido resultados e proporcionado um pouco de alívio às famílias que sofrem, no momento, com essa situação”, ressalta Donalvam.

Atendimentos e entregas
Na região Nordeste, a força-tarefa já soma ações em 12 municípios e 26 comunidades. Até o momento, 6.036 cestas básicas foram encaminhadas para distribuição, além de 1.200 cobertores, 2 mil pacotes do Mix do Bem, 200 filtros de barro, 500 porções de frutas desidratadas, 280 fardos com garrafas de água mineral, além de recipientes de álcool em gel. 

Para o atendimento, foram utilizados, até agora, nove caminhonetes, seis canoas, um bote, helicóptero dos bombeiros, além de unidade de resgate, veículo administrativo e veículo de abastecimento. 

Fazem parte da ação conjunta a Seapa, Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), CBMGO, Defesa Civil do Estado de Goiás, Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater Goiás) e Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Seds).

Comunicação Setorial da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) – com informações da Secretaria de Comunicação (Secom)

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.